Conferência – 18/11

DIA 18/11 – Segunda-feira às 21h
ENTRADA FRANCA

Vagas sujeitas à lotação

Populismo ou neofascismo? O laboratório interseccional do neoliberalismo

Resumo: Assistimos hoje a um estranho travestimento, no qual a paródia democrática se mistura à inversão retórica da hierarquia dos privilégios. Classe, sexo e raça: a noção de interseccionalidade é usada, mas invertendo-se sua visada emancipadora. Assim também o apregoado anti-elitismo é bem mais, na realidade, um anti-intelectualismo. Portanto, seria ilusório confundir a crítica ao neoliberalismo feita pela esquerda com o populismo, que permite à direita e à extrema direita preservar o neoliberalismo. Estamos vivendo o momento neofascista do neoliberalismo.

ÉRIC FASSIN

É professor na Universidade Paris 8 Vincennes – Saint-Denis (departamento de estudos de gênero e departamento de ciência política) e pesquisador no LEGS (Laboratório de estudos de gênero e sexualidade, CNRS), professor convidado na Universidade de Genebra e na Universidade de Barcelona. Sociólogo engajado no debate público, trabalha especialmente sobre a politização das questões sexuais e raciais e, portanto, sobre a interseccionalidade, mas também sobre a democracia, o populismo e as minorias. Publicou O sexo político, Gênero e sexualidade no espelho transatlântico (Ed. EHESS, 2009), Democracia precária, Crônicas da desrazão de Estado (La Découverte, 2012), Esquerda: o futuro de uma desilusão (Textuel, 2014) e Populismo: o grande ressentimento (Textuel, 2017; traduções em turco, espanhol, alemão, italiano, português e, em breve, inglês). Em preparação: O gênero francês (La Découverte, 2020).