Conferência – 21/06

DIA 21/06 – Quinta-feira às 20h30
ENTRADA FRANCA

Quando o filho mata o pai – as narrativas dos crimes de parricídio que abalaram o Brasil

Danielle Brasiliense

Professora Adjunta do depto. de Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense. Prof. do Programa de Pós-Graduação Cultura e Territorialidades /UFF. Pós-Doutorado na França, Université de Versailles Saint-Quentin de Yvelines no Centre d'Histoire Culturelle des Société Contemporaines. Doutora e Mestre em Comunicação e Cultura. Graduação em Jornalismo. Coordenadora do Laboratório de Mídia e Violência. Autora dos livros "Quando o filho mata o pai: as narrativas dos crimes de parricídio que abalaram o Brasil" e "A Chacina da Candelária e as memórias narrativas de O Globo".

Livro de Danielle Brasiliense - Quando o filho mata o pai - as narrativas dos crimes de parricídio que abalaram o BrasilConferência sobre o livro Quando o filho mata o pai – as narrativas dos crimes de parricídio que abalaram o Brasil. tema central deste livro diz respeito a repercussão midiática de crimes de parricídio ocorridos no Brasil desde a década de 70 até o ano de 2002, quando ocorreu o assassinato da família Von Richtofen. Trata-se de uma genealogia brasileira sobre o parricídio feita a partir destes acontecimentos. Para compreender o processo de construção discursiva sobre os crimes são feitas reflexões e análises teóricas sobre a história da família, os conceitos chave da psicanálise, violência, monstruosidade e maldade. É importante perceber os discursos da ordem social, os preceitos da moral e o tabu que rodeia este tema relacionado a morte do pai. Compreende-se que a tragédia é a principal resposta ao parricídio.

O livro começa com análises de crimes edipianos e termina com novas perguntas sobre o trágico.